SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO

Rede Municipal de Educação atinge meta do Ideb

15/9/2020, 17:3h | Foto: Andreyse Porto

A Rede Municipal de Educação atingiu a meta do Ideb 2019, estabelecida pelo Ministério da Educação. O índice alcançado pelas escolas do Ensino Fundamental I, anos iniciais – do 1º ao 5º ano, foi 4,8, o que representa um aumento de 0,4 em relação à avaliação anterior, feita em 2017. O Ideb, Índice de Desenvolvimento da Educação Básica, foi divulgado pelo Ministério da Educação, MEC, na manhã desta terça-feira, 15.

Das 206 escolas que integram a Rede Municipal, 95 foram submetidas à avaliação. Destas, 52% atingiram a meta, o que equivale a 49 escolas; 46 tiveram índice acima do esperado e duas escolas estagnaram em relação à avalição anterior, de 2017.

Sessenta e três escolas apresentaram melhor resultado que em 2017 – é o caso da Escola Municipal Quinze de Novembro, de Jaíba, que dobrou o resultado. Saiu de 2,1 para 4,2 em 2019; Luciano Ribeiro Santos, no bairro Lagoa Subaé, cresceu 61,5% – tinha índice 2,6 e alcançou 4,2. A Ana Brandoa de Souza, no Tomba, aumentou 56,67 – saiu de 3 ara 4,7. A Escola Municipal Manoel Cundes Ferreira, que fica na localidade de Ovo da Ema, distrito de Maria Quitéria, subiu 57,6% – tinha nota 2,6 e alcançou 4,1.

Das 95 escolas que foram submetidas ao Ideb, 64 apresentaram crescimento em relação à avaliação anterior, mas nem todas atingiram a meta. Quarenta escolas não atingiram o índice estipulado pelo MEC.

Dez não conseguiram avançar, no entanto, mantiveram resultado acima da meta e onze unidades de ensino não alcançaram a meta e retrocederam.

No Fundamental II, séries finais – do 6º ao 9º ano, 22 foram submetidas à avaliação. Neste grupo, a Rede Municipal não alcançou a meta: ficou com índice de 3,7 enquanto a meta era 4,6. Das 22 escolas, treze apresentaram crescimento; cinco alcançaram a meta ou ficaram acima dela; oito escolas diminuíram e uma escola foi avaliada por primeira vez.

ESTRATÉGIAS QUE DERAM RESULTADO

De acordo com a análise da Secretaria Municipal de Educação, algumas medidas e estratégias contribuíram para um resultado melhor nesta última avalição, principalmente nos anos iniciais.

No geral, as principais estratégias foram: a diminuição do índice de estudantes que engrossavam a estatística de distorção idade-série – alunos que têm idade superior ao esperado para aquele ano escolar; o investimento na formação continuada dos professores; a renovação do quadro de pessoal, com a convocação de todos os professores concursados em 2012 e um novo certame em 2018; também a realização de seleção pública via Reda; e a reserva de carga-horária que disponibiliza mais tempo para o professor planejar suas atividades.

Também é avaliado como extremamente positivo pela gestão da Educação o investimento em recursos pedagógicos e ainda na infraestrutura das escolas. “Todas estas ações, sempre com acompanhamento mais próximo da gestão escolar, são fundamentais para a aprendizagem dos estudantes e favorecem um resultado mais efetivo do Ideb”, destaca a diretora do Departamento de Ensino, Jozelia Araujo.

O Ideb é o principal indicador da qualidade da educação básica no Brasil. É calculado com base nos resultados das provas de português e matemática aplicadas a cada dois anos e no fluxo escolar – taxa de aprovação, reprovação e ainda abandono dos estudantes.



  •