FEIRA EM HISTÓRIA

FEIRA EM MEMÓRIA - COMEÇANDO JULHO DE 1949

29/6/2020, 16:28h |

Vamos voltar aos primeiros dias de 1949, com notícias encontradas na edição nº 2.086 do Jornal Folha do Norte. Como o semanário circulou na véspera de domingo, dia de todos os esportes, foram muitas as notas principalmente sobre o “Foot-ball” e o “Basket-Ball” (Adilson Simas)

Sobre o futebol, o jornal por ser semanário trazia informações dos embates travados no domingo anterior. Entre eles, destaque para a “refrega” envolvendo Fluminense de Feira e Botafogo de Santo Amaro. O jogo foi no estádio local o tricolor venceu de 2 a 0.

Conta o jornal que “a chuva prejudicou terrivelmente a renda do jogo e o aspecto técnico do mesmo, pois nenhum dos dois quadros pode apresentar padrão apreciável. O Flu esteve melhor, mas não convenceu, pois Tuta não agüentou sozinho a defesa e o ataque continua carecendo de um bom finalizador”.

Ainda sobre a “porfia”, diz o jornal: “Não foram jogados os 90 minutos. O juiz Benedito Reis viu-se forçado a interrompê-la em virtude de uma invasão do campo, motivando a prisão de dois torcedores santamarenses que desrespeitaram o delegado de policia”.

Informa também  que “chegou hoje a esta cidade procedente da Capital do Estado, o forte conjunto de ‘basket-ball” do Clube de Regatas Itapagipe com todos os seus titulares, que jogará ainda hoje contra o Colégio Santanópolis e amanhã contra o Atlântida.

Vale frisar que o time do Atlântida tinha basicamente a seguinte formação: Reginaldo (o Régis do Boteco), Arlindo (Professor Arlindo Pitombo), Barreto (Antônio Alves Barreto), Carlos (Carlos Marques da Galeria Carmac) e Oyama (Folha do Norte)

Fechando o noticiário esportivo, todo na ultima página, o jornal registra mais um aniversário do Bahia de Feira que fundado em 2 de julho de 1937 estava completando 12 anos  de existência. Com bonito texto o jornal fala da trajetória do “Bicho Papão”.

Mudando de assunto, quem esteve na cidade foi o padre feirense “Manuel Magalhães de Araújo digno e operoso vigário de Paripiranga”. Aqui disse que a sua paróquia estava empenhada em obras sociais, entre elas a construção de uma maternidade.

O jornal recebe e registra a eleição e posse da nova diretoria da Associação Comercial, que promete “manter o maior nível possível de cordialidade com tudo que diga respeito com a defesa e engrandecimento das classes produtoras”.

Ficou assim a diretoria da Associação Comercial para biênio 1949-1951: José Elmiro de Souza (presidente), Hamilton Cohin (vice), Theodorico José Alves (1º secretário), Joselito Falcão Amorim (2º secretário) e Gerson Rocha (tesoureiro).

Também foi eleita e empossada a Comissão de Contas, assim constituída: Hermínio Santos, Frederico Simões e Alfredo Sarkis tendo como seus respectivos suplentes os sócios Osvaldo Boaventura, João Augusto Pires e Felinto Marques Cerqueira.

Registra o semanário que “ocorreu anteontem, no coração da cidade do Salvador, em frente ao Palácio do Governo, mais um crime horripilante: foi estupidamente assassinado pelo ‘chauffeur’ Eduardo Rodrigues Santos, o industrial Amado de Oliveira Bahia”.

A nota do jornal assim encerra: “Membro de tradicional e numerosa família baiana, o extinto era um moço honesto, trabalhador e ativo, sendo muito conhecido nesta cidade e no distrito de Tanquinho, onde operosamente desenvolvia suas atividades industriais”.

Pela lei nº 1 a câmara municipal “Mantém por dois anos o lançamento predial de 1948 de acordo com a lei nº 140 de 22 de dezembro de 1948”. O decreto tem as assinaturas dos vereadores Servilio Carneiro, Almachio Alves Boaventura e Antonio Leopoldo Cabral.

Com as assinaturas dos mesmos vereadores a edição do jornal publica a lei nº 2, pela qual a câmara “autoriza o poder executivo municipal a aumentar para Cr$ 3.000,00 a subvenção da Associação de Proteção à Infância de Feira de Santana”.

Aviso na página 2 com o seguinte texto: “Convido aos senhores negociantes desta praça a vir efetuar o pagamento de imposto de revisão de balanças, pesos e medidas de secos e molhados, até 31 de julho do corrente ano. O aferidor – José Inácio de Almeida Pedra”.

Afora o “aviso”, a página 2 foi toda ocupada com o lançamento do Imposto Predial da cidade. São listados proprietários de imóveis na rua Boticário Moncorvo, Intendente Freire, Intendente Abdon, Travessas da Queimadinha, Praça João Barbosa, Travessa da Chevrolet , Travessa da Rua do Fogo, o lado impar da Rua São José e a Rua João Evangelista.

E no mais o juiz eleitoral Alibert do Amaral Baptista publica edital convidando vários eleitores a comparecem na sala das audiências, para resolver assuntos urgentes de seus interesses.



  •